Maternidade e Jiu Jitsu

POR KAREN ANTUNES
Ser atleta de jiu-jitsu e mãe é a coisa mais difícil que já fiz, mas também incrível. Ouvi dizer que os filhos vão aprender seguindo o que veem dos pais e fico muito feliz com isso porque posso mostrar às minhas filhas que vale a pena trabalhar duro em nossos sonhos. Tenho a oportunidade de mostrar a eles que vivo a vida dos meus sonhos depois de muitos anos de trabalho duro. Tenho a chance de mostrar a eles que eles podem fazer ou ser o que quiserem e correr atrás de seus sonhos se realmente quiserem alguma coisa. E não são só dias felizes, eles são muito jovens e já me veem lidando com lesões, frustrações, lágrimas…. mas no final das contas eles não vão me ver desistindo, nem nos tatames nem na vida.

A atleta Karen Antunes com seus dois filhos de kimono.
-

Eu amo jiu-jitsu tanto quanto amo ser mãe e provavelmente é por isso que ainda não estou pronta para parar minha carreira atlética, talvez ainda consiga ganhar mais um título mundial, estou trabalhando para conseguir isso para minhas meninas , e para mim. A maternidade me deixou mais forte do que nunca!

Karen Antunes em competição de Jiu Jitsu.

É muito difícil focar na minha carreira no Jiu Jitsu mas também é o que me deixa feliz e não posso desistir, é o mesmo que desistir de quem sou como pessoa e de ser uma boa mãe, esposa, treinadora. Eu tenho que estar feliz comigo mesmo. A vida pode ficar muito difícil alguns dias, estou sobrecarregada mas não trocaria minha vida por nada, vivo a vida que sonhei ter um dia e sou muito grata pelos meus dias (e noites) ocupados com meu 2 bebês. Mal posso esperar para me sentir pronto para voltar às competições e sentir aquela adrenalina novamente.

Karen Antunes e a filha de mãos dadas no Gis do dia dos namorados.